Estado do Rio anuncia datas para antecipação de salários e pagamento da recomposição salarial

Estado do Rio vai antecipar três pagamentos para os servidores neste fim de ano. O salário de novembro será depositado nesta sexta-feira, dia 3. Depois, será a vez da segunda parcela do 13º salário, que cairá na conta do funcionalismo em 17 de dezembro. E, em 30 de dezembro, será quitado o salário de dezembro.

Já a recomposição salarial referente a 2021 será feita logo no primeiro salário de 2022. Ou seja, no início de fevereiro, quando os servidores receberão o pagamento de janeiro, o dinheiro que cairá na conta já virá com o reajuste do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Ainda é preciso esperar o fechamento da medição do IPCA do ano para saber qual será o percentual aplicado.

Os anúncios foram feitos pelo governador Cláudio Castro em entrevista coletiva nesta segunda-feira (29). Ele também falou sobre a recomposição salarial referente aos anos anteriores. Essa será feita de forma parcelada, a partir de regras, como arrecadação do Estado acima da inflação. Ainda no primeiro trimestre, será editado um decreto para explicar como e quando o pagamento será efetuado ao longo dos anos.

Castro adiantou que haverá um gatilho e um teto, conforme a arrecadação, para a recomposição salarial.

— Não faremos loucuras que quebrem o Estado. Nós seremos extremamente responsáveis com as finanças. Faremos a recompisção, sim, mas com parcelamento que o Estado tenha condições de cumprir, sem quebradeira nas contas públicas — afirmou o governador.

Entenda a antecipação

Pelo calendário oficial do Estado, o pagamento do salário deve ser feito no décimo dia útil do mês seguinte. Dessa forma, o salário de novembro, sem antecipação, seria depositado em 14 dezembro. E o de dezembro, em 14 de janeiro.

Já a segunda parcela do 13º salário precisa ser paga até 20 de dezembro. Os servidores estaduais do Rio receberam a primeira parcela da gratificação em 30 de junho.

É a primeira vez desde 2015 que o Estado do Rio antecipa o abono para o funcionalismo.

O valor líquido da folha de novembro é de R$ 1,84 bilhão. Vão receber o salário 464.465 servidores ativos, inativos e pensionistas.

Já a folha da segunda parcela do 13º salário é de R$ 781 milhões, que serão depositados para 462.108 funcionários. Essa segunda parcela é menor do que a primeira, já que sobre ela incidem descontos previstos em lei, como imposto de renda e contribuição previdenciária.

Somando os pagamentos dos salários de novembro, segunda parcela do 13º e os salários de janeiro, o governo injetará na economia fluminense cerca de R$ 4,46 bilhões neste fim de ano. A expectativa é que isso impulsione os setores de comércio e serviços, que têm grande movimentação nesta época.

Comentários