Rede Hits FM

MACAÉ
ITAPERUNA
SJB / CAMPOS
PUBLICIDADE

Macaé: Festival Cultural Benedicto Lacerda começa sexta na Nova Aurora

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email

Macaé: Festival Cultural Benedicto Lacerda começa sexta na Nova Aurora


Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
Festival
Foto: Divulgação
Festival
Foto: Divulgação

O Festival Cultural Benedicto Lacerda, em homenagem ao macaense mestre do choro, começa hoje (17), às 20h, na sede da Sociedade Musical Nova Aurora, no Centro de Macaé. O evento será realizado até o dia 26 deste mês passando, também, nas cidades de Campos dos Goytacazes e Cabo Frio. A programação conta com patrocínio da Petrobras e a realização da Usina de Fomento Cultural, Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura, por meio da Lei de Incentivo à Cultura.
O evento conta com apoio das prefeituras de Macaé e Cabo Frio e da Casa de Cultura Villa Maria, em Campos. As atrações são gratuitas e possuem classificação livre. A edição contempla cinco shows musicais, 10 dias de exposição biográfica e cinco dias de oficinas musicais nas modalidades presencial e on-line.

As inscrições para as oficinas são online e estão sendo feitas desde o dia 10 pelo site da usina. A realizadora do evento destaca que o objetivo é homenagear o flautista e compositor Benedicto Lacerda, um dos maiores nomes da música brasileira, além de incentivar novos talentos.

O público encontrará músicos desde Marquinhos Diniz – filho caçula do Mestre Monarco e autor de diversas canções interpretadas por cantores de sucesso, como Zeca Pagodinho -, até Nega Mari, sambista cabofriense de voz marcante, e Nilze Carvalho, cantora, instrumentista, compositora e produtora. As vozes femininas estão com tudo na programação.

O “Choro Delas” é um tributo aos grandes mestres do choro com um toque feminino..Em um projeto exclusivo para o Festival Benedicto Lacerda, as musicistas Daniela Spielmann, Sheila Zagury e Clarice Magalhães com a dolência do choro, a liberdade criativa do jazz e a acuidade da música de câmara, prometem uma performance de sensível e delicada feminilidade ao chorinho. Além disso, haverá apresentação do grupo Sou Mais Elas,criado ano passado em Macaé para divulgar e fortalecer a presença da mulher no samba.

O festival conta, ainda, com as presenças do Coletivo Choro na Rua, composto, por Silvério Pontes, Bebe Kramer, Alexandre Romanazzi; grupo Pé de Pitanga;, Pedro Miranda;,Coletivo Santo Samba; e o grupo Galocantô, entre outros..

Para acessar a programação completa, inscrição para as oficinas e outras informações, no site: https://www.usina.org.br.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
PUBLICIDADE

Destaques do dia
PUBLICIDADE
Fique sabendo
PUBLICIDADE
Promoções
Podcasts
PUBLICIDADE