Rede Hits FM

MACAÉ
ITAPERUNA
SJB / CAMPOS
PUBLICIDADE

Instituto Butantan interrompe produção da CoronaVac por falta de demanda

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email

Instituto Butantan interrompe produção da CoronaVac por falta de demanda


Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
CORONAVAC
Foto: Butantan
CORONAVAC
Foto: Butantan

O Instituto Butantan interrompeu a fabricação da Coronavac devido à falta de demanda pelo imunizante contra a Covid-19. A última produção foi finalizada em outubro de 2021 e entregue ao Ministério da Saúde em fevereiro deste ano; desde então, não foram feitos mais pedidos pela vacina, consequentemente, a fabricação não foi retomada. No total, o Butantan, que é do governo de São Paulo, entregou 110 milhões de doses da Coronavac ao Programa Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. Com tecnologia desenvolvida na China, foi a primeira vacina a ser aprovada no país para uso emergencial, em janeiro de 2021. Contudo, com a chegada de outros imunizantes (AstraZeneca, Pfizer e Janssen) que contam com registro definitivo na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Coronavac perdeu espaço. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, decretou o fim da emergência sanitária em abril de 2022 e, com a medida, apenas imunizantes com registro definitivo podem ser aplicadas em adultos, o que restringe o uso da Coronavac à faixa etária entre cinco e 17 anos.

O instituto esclarece que a produção é feita sob demanda, e que pretende realizar o pedido de registro definitivo na Anvisa. “Todos os imunobiológicos fabricados pelo Instituto são produzidos por encomenda. As 110 milhões de doses da CoronaVac entregues ao Ministério da Saúde entre 2021 e 2022 foram fabricadas porque houve compra do governo federal dessa quantia. O Butantan já enviou ofícios ao Ministério da Saúde oferecendo a vacina, mas o governo optou por não fazer novas aquisições. Havendo interesse, o Instituto pode reiniciar a produção da vacina imediatamente. O Butantan continua trabalhando ativamente para a obtenção do registro definitivo da CoronaVac, que deve ser solicitado na primeira quinzena de julho. Quanto à autorização para utilização da CoronaVac como dose de reforço, o Butantan vai responder às exigências da Anvisa sobre o assunto também nos próximos dias”, informou o órgão.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
PUBLICIDADE

Destaques do dia
PUBLICIDADE
Fique sabendo
PUBLICIDADE
Promoções
Podcasts
PUBLICIDADE