Rede Hits FM

MACAÉ
ITAPERUNA
SJB / CAMPOS
PUBLICIDADE

Governo quer auxílio de R$ 1 mil para taxistas em agosto

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email

Governo quer auxílio de R$ 1 mil para taxistas em agosto


Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
Taxi RJ
Foto: Márcia Foletto
Taxi RJ
Foto: Márcia Foletto

Na corrida para começar a pagar os benefícios criados pela Emenda à Constituição Eleitoral, promulgada na semana passada pelo Congresso Nacional, o governo quer auxílio de R$ 1 mil para taxistas em agosto. Pela nova legislação, a categoria terá direito a seis parcelas, mas os valores não são fixos, podendo cair até dezembro. Vai depender da quantidade de motoristas beneficiados.

O limite orçamentário para a ajuda a esses profissionais é de R$ 2 bilhões. Os detalhes sobre o pagamento do auxílio serão definidos em uma portaria do Ministério do Trabalho e Previdência.

Para pagar o auxílio, o governo vai utilizar os cadastros das prefeituras, responsáveis pela permissão e autorização à prestação do serviço nos municípios. Somente será beneficiado quem estiver com a licença em dia.

Segundo dados da Federação Nacional dos Taxistas (Fencavir), existem no país cerca de 300 mil veículos registrados e 600 mil motoristas, entre permissionários e auxiliares. Contudo, muitos migraram para plataforma de aplicativos ou estão com as licenças vencidas.

Além dos taxistas, a portaria do Ministério do Trabalho vai definir o pagamento do auxílio aos caminhoneiros autônomos, fixado em seis parcelas de R$ 1 mil. Conforme antecipou O Globo, esses profissionais devem receber duas parcelas de uma só vez em agosto e posteriormente, R$ 1 mil em setembro, outubro, novembro e dezembro.

No caso dos caminhoneiros, o governo vai utilizar o cadastro da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Até maio, data de corte, foram registrados 878.308 transportadores de carga. Esses dados estão sendo depurados, segundo uma fonte a par das discussões.

A Emenda Constitucional também eleva o piso do Auxílio Brasil dos atuais R$ 400 para R$ 600. As bondades somam ao todo R$ 41,2 bilhões e duram até dezembro.

Os Ministérios envolvidos, do Trabalho e da Cidadania estão correndo para iniciar os pagamentos na primeira quinzena de agosto. A meta do governo é 09 de agosto.

Segundo técnicos do Cidadania, o cronograma de pagamento do Auxílio Brasil deve migrar para a primeira quinzena de cada mês. Atualmente o calendário segue o pagamento do Bolsa Família, nos últimos 10 dias úteis de cada mês.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
PUBLICIDADE

Destaques do dia
PUBLICIDADE
Fique sabendo
PUBLICIDADE
Promoções
Podcasts
PUBLICIDADE