Rede Hits FM

MACAÉ
ITAPERUNA
SJB / CAMPOS
PUBLICIDADE

Após cirurgia de 27 horas, médicos brasileiros separam gêmeos siameses unidos pela cabeça

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email

Após cirurgia de 27 horas, médicos brasileiros separam gêmeos siameses unidos pela cabeça


Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
Gêmeos Siameses
Foto: REPRODUÇÃO/GEMINI UNTWINED
Gêmeos Siameses
Foto: REPRODUÇÃO/GEMINI UNTWINED

Gêmeos brasileiros de 3 anos que nasceram unidos pela cabeça foram separados após passarem por uma cirurgia de 27 horas no Brasil. Eles foram considerados os gêmeos craniópagos (unidos pelo crânio) mais velhos a serem separados.

“Os gêmeos tiveram a versão mais grave e difícil da doença, com maior risco de morte para ambos”, disse o neurocirurgião Gabriel Mufarrej, do Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, à AFP.
Arthur e Bernardo Lima nasceram em uma zona rural de Roraima, na região Norte do Brasil, em 2018, e compartilhavam parte do cérebro e uma veia principal que leva o sangue de volta ao coração.

A instituição de caridade médica Gemini Untwined, do Reino Unido, que ajudou a realizar o procedimento, descreveu o caso como “a separação mais desafiadora e complexa até hoje”, já que as crianças compartilhavam várias veias vitais.

Os gêmeos foram submetidos a diversas operações no Rio de Janeiro sob a direção do Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer e da Gemini Untwined.
A equipe médica, que incluiu cerca de cem profissionais, preparou-se para os delicados estágios finais da cirurgia nos dias 7 e 9 de junho com a ajuda da realidade virtual – varreduras cerebrais para criar um mapa digital do crânio compartilhado das crianças. Os profissionais realizaram uma cirurgia experimental em Londres e diversos treinamentos no Rio.

O neurocirurgião britânico Noor ul Owase Jeelani, cirurgião-chefe da Gemini Untwined, chamou a sessão de preparação de realidade virtual de “coisa da era espacial”.

E acrescentou: “Você pode imaginar como isso é reconfortante para os cirurgiões… Fazer isso em realidade virtual foi realmente uma coisa de homem em Marte”.
Como os gêmeos tinham quase 4 anos e cérebros fundidos, a instituição britânica, em seu site, definiu o caso como “o mais complexo até hoje”.

A Gemini Untwined reitera que 1 em cada 60 mil nascimentos resulta em gêmeos siameses mas que em apenas 5% deles há a união pela cabeça.
Após vários meses de pesquisa, preparação e uso de projeções de realidade virtual dos gêmeos com base em tomografias e ressonâncias magnéticas, os bebês foram separados em uma cirurgia que os médicos consideraram bem-sucedida.

Logo depois da operação, os irmãos ficaram deitados em uma cama, um de frente para o outro pela primeira vez. Em breve, eles começarão uma reabilitação de seis meses no hospital.

As crianças ainda estão se recuperando e poderão precisar de mais procedimentos à medida que envelhecerem, disseram os médicos.

Apesar disso, a mãe dos gêmeos comemora o feito com alívio, pois eles já estão vivendo no hospital há quase quatro anos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Share on email
PUBLICIDADE

Destaques do dia
PUBLICIDADE
Fique sabendo
PUBLICIDADE
Promoções
Podcasts
PUBLICIDADE